26 outubro 2007

pelado para ser visto

"Eu vou te contar que você não me conhece... E eu tenho que gritar isso porque você está surda e não me ouve! A sedução me escraviza à você ... Ao fim de tudo você permanece comigo, mais presa ao que eu criei e não a mim . E quanto mais falo sobre a verdade inteira um abismo maior nos separa .... Você não tem um nome , eu tenho... Você é um rosto na multidão , e eu sou o centro das atenções , Mas a mentira da aparência do que eu sou , é a mentira da aparência do que você é . Por que eu , eu não sou o meu nome, e você não é ninguém ... O jogo perigoso que eu pratico aqui , ela busca a chegar ao limite possível da aproximação. Através da aceitação , da distância , e do reconhecimento dela. Entre eu e você existe a notícia que nos separa ... Eu quero que você me veja nua , eu me dispo da notícia. E a minha nudez parada , te denuncia , e te espelha... Eu me relato , tu me delatas... Eu nos acuso , e confesso por nós. Assim , me livro das palavras,Com as quais você me veste."

texto de Fauzi Arap enviado por email por Renata Voss, junto com a música de Bethânea!!


2 comentários:

autor desconhecido disse...

afemaria!


já vi que não posso lhe contar segredos q eles virao parar aqui nesse blog! hahahahahhah

Costurada para dentro disse...

Flávio, adorei o seu blog!
Eu o encontrei por uma acaso, nessa madrugada insone de internet... Quero voltar outras vezes.
Um beijo grande