23 novembro 2006

`salvador ¬ estranho§§

Estranho, um cara comum - segundo caminho
Catedral Metropolitana de Salvador, Pelourinho/ Ba.
18 de Junho de 2005
das 8hs as 18hs


"Hoje é dia dezoito de Junho, eu estou em Salvador, na praça a Sé. Em frente a Catedral. Deve ser mais ou menos umas dez horas. Agora que o Pelourinho está começando a ficar mais movimentado, muitos turistas estão chegando, o número de gente está aumentando."



"Tem um cara que desde cedo está rondando, rondando, olhando; ele é guia, e agora ele veio conversar, interagir um pouco. Perguntou qual era a “lombra”, se eu tava de “rango”, depois perguntou se eu tinha “fumado um”, se eu tinha “dado um pau”, se tinha cheirado, se tinha fumado uma pedrinha, ficou perguntando que “lombra” era essa, que viagem era essa, que eu tava muito doido e não conseguiu sair de perto; ficou rodando, olhando e tentando entender.Então o cara disse: 'Eu vou me embora, preciso me desligar de sua viagem senão eu perco meu dia de trabalho'. Mas, mesmo assim, ainda continuou aqui um tempo, olhando, circulando."



"Acabei de conversar com um menino, o nome dele é Felipe, ele é daqui. Ele disse que não mora aqui perto do Pelourinho, mas já está a umas semanas fora de casa; ele e o primo dele; estão morando na rua. Ele veio perguntar com que eu trabalhava, aí eu disse que era artista e ele respondeu: “Como????” Não com a intenção de quem não tinha entendido, mas como quem pergunta: “Como assim você é artista, o que você faz pra dizer que é artista??”. Essa pergunta me tirou um pouco o chão. Está chegando um cachorrinho aqui perto de mim... foi embora... Essa pergunta me tirou um pouco o chão, eu não respondi imediatamente, pensei um pouco e disse: “eu faço trabalhos na rua”. Ele ficou com uma cara de quem não entendeu muito bem... Depois eu perguntei pra ele: “Com que você acha que eu trabalho?” E ele disse que achava que ficava parado nos cantos, parecendo fazer uma referência aos artistas que fazem ‘vitrine viva’, que ficam parados nas praças, nas ruas. Foi ao que ele associou a minha imagem. Conversamos mais um pouco e ele foi embora."



Um comentário:

Suzana disse...

UUAAUUU!!!! Sem comentários!
Suzana